Novembro Azul: Saúde do homem é tema de palestra no Hospital Professor Carvalho Luz

Home » EM DESTAQUE » Novembro Azul: Saúde do homem é tema de palestra no Hospital Professor Carvalho Luz
Esta postagem foi publicada em 16 de novembro de 2020

O mês de novembro levanta um tema importante, mas que não costuma ser pauta no dia-a-dia e rodas de conversa dos homens: o câncer de próstata. Com o intuito de fortalecer a campanha Novembro Azul e desmistificar os cuidados com a saúde do homem, o Hospital Professor Carvalho Luz realizou, através da Comissão de Humanização da Unidade, uma palestra sobre a temática.
Conduzida pelo urologista Ricardo Souza, a apresentação tratou sobre o papel do urologista, a realização do exame de toque retal, os tipos de tumor, além de sintomas, opções de tratamento para o câncer de próstata e demais doenças que podem acometer a saúde do homem.
Para o profissional, o evento foi uma excelente oportunidade para que os homens tenham consciência da necessidade de passar pela avaliação médica. “Câncer de próstata é o câncer mais comum no homem, depois do câncer de pele não-melanoma; em média, são previstos 65 mil novos casos a cada ano para o Brasil. Felizmente a maioria dos casos é detectada na fase inicial, mas para isso é necessário que o indivíduo seja avaliado precocemente”, alertou.
De acordo com Souza, a cultura de evitar a ida ao médico, assim como o exame de toque, vem diminuindo. “O tabu, constrangimento e piadinhas pouco a pouco vêm diminuindo com este tipo de campanha. Por isso é tão importante que os homens conversem entre si sobre o tema e não deixem de procurar avaliação médica”, reforçou.
Conforme o Instituto Nacional do Câncer (INCA), na fase inicial, o câncer de próstata não costuma apresentar sintomas. Quando apresenta sintomas, dificuldade de urinar, necessidade de urinar mais vezes, assim como diminuição do jato de urina e/ou sangue na urina são alguns deles. Na fase avançada, o homem também pode apresentar dor óssea ou, nos casos mais graves, infecção generalizada ou insuficiência renal.
A Sociedade Brasileira de Urologia preconiza a realização do exame de toque retal, anualmente, a partir dos 50 anos. Para homens com histórico familiar, com raça negra ou obesidade, é recomendável realizar o exame a partir dos 45 anos.