Dia Nacional de Combate ao Câncer: Hospital da Mulher é referência em tratamento oncológico

Home » EM DESTAQUE » Dia Nacional de Combate ao Câncer: Hospital da Mulher é referência em tratamento oncológico
Esta postagem foi publicada em 27 de novembro de 2020

Instituído pelo Ministério da Saúde como o Dia Nacional de Combate ao Câncer, o dia 27 de novembro lembra a importância da conscientização da população sobre os cuidados preventivos à doença. O Serviço de Oncologia Clínica do Hospital da Mulher, localizado em Salvador, é referência no tratamento de doenças específicas das mamas e aparelho reprodutor feminino, com a oferta de equipe multiprofissional especializada para diagnóstico e tratamento de cânceres de mama e ginecológicos, além de cânceres gastrointestinais.
Desde a inauguração do serviço, em 2018, mais de 14 mil mulheres já foram acompanhadas pela Oncologia Clínica, sendo atendidas, por mês, uma média de 900 pacientes. Destas pacientes, 60% passaram por tratamento para câncer de mama, enquanto 31% foram tratadas de cânceres ginecológicos e 9% de cânceres gastrointestinais.
Conforme apontam dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de mama é o segundo que mais acomete mulheres, depois do câncer de pele não-melanoma. “O papel do Hospital da Mulher é fundamental no cenário do combate ao câncer não só pela quantidade de pacientes que nós tratamos, mas também pela qualidade do atendimento humanizado. Temos equipes com expertises multidisciplinares e quem sai ganhando com a abordagem multidisciplinar é a paciente”, afirma o coordenador médico da Oncologia Clínica, Marcos Lyra.
É importante lembrar que com o rastreamento precoce, o câncer ginecológico e de mama podem ser prevenidos. “Com as pessoas vivendo mais, a prevalência do câncer tem sido maior. Então temos os fatores de risco que não podemos mudar, mas também temos os que podemos lutar contra, como a obesidade, a má alimentação e o sedentarismo”, pontuou o médico oncologista Dyego Nunes.
O Hospital
A unidade possui 163 leitos, sendo 10 leitos de UTI e contempla, além do Serviço de Oncologia, serviços diferenciados de alta resolução para diagnóstico e tratamento em planejamento familiar, cabeça e pescoço, cirurgia plástica e geral e reprodução humana/endometriose.
Nos quase quatro anos de atividades, mais de 700 mil mulheres dos 417 municípios da Bahia foram encaminhadas à unidade. Destas, 62,2% vieram do interior e 37,8% da capital, onde o HM está instalado. A idade prevalecente das pacientes vai de 35 a 54 anos, representando 53,8% do percentual. As especialidades de Ginecologia e sub-especialidades, seguida por Mastologia, por sua vez, configuram como as mais procuradas no Hospital.